segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Na cola

Cruzmaltinos desse planeta,

de nada bastou tentar tirar o foco da partida transferindo o jogo de São Januário para o vazião. Aos chorões que passaram o torneio todo cantando vantagem, mesmo estando atrás na tabela, por conta daquele apagão atípico do primeiro turno, eu dizia somente: "Quando é que o Botafogo vai botafogar?". Pois bem, já botafogou. E saíram bem satisfeitos pois era pra ter sido de muito mais, não fossem os milagres do arqueiro Jefferson e o pênalti displicente cobrado por Diego Souza. Pra humilhar, preferimos deixar o pior jogador de todo o elenco aproveitado marcar contra a cachorrada. Mesmo com o gol, a escalação de Fellipe Bastos me parece inexplicável. E com a expulsão de Rômulo, parece que ele permanecerá no time quarta-feira, contra o Palmeiras.
O segundo gol foi mais uma jogada mitológica de Dedé. Estava pensando. Muitos jogadores ganham títulos, marcam muitos gols, mas não conseguem se firmar como ídolos (pra mim, é o caso de Donizete Pantera e Luizão - que ganharam um dos troféus mais importantes da colina mas nunca me encheram os olhos). Outros, pelo trabalho duro, conseguem ser admirados mesmo em tempos mais árduos. Vi em algum jornal alguém falando que o Vasco deveria fazer com o Dedé o que o Santos fez com Neymar: tentar segurá-lo até 2014. Acho difícil, até mesmo porque zagueiro é muito mais respeitado na Europa do que aqui na terra de Cabral. Mas já digo que - independente de conquistar o título brasileiro ou da sudamericana - Dedé é o segundo melhor zagueiro que vi jogar com a camisa do Vasco. Nas minhas seleções de sonhos, é ele que fará dupla com Mauro Galvão daqui pra frente. E por enquanto isso basta.


Seguimos assim grudados no líder Corinthians, o mais querido dos juízes. Em 2009, a essa altura do Campeonato, o líder era o Palmeiras. Deu Flamengo. Em 2010, o próprio Corinthians liderava ao fim da 34a. rodada. O Fluminense foi campeão. Alguém duvida que o Vasco está no caminho certo?

**

Falando em Corinthians, diziam que a tabela deles era mais fácil. Pois, eles pegam um Ceará com a corda no pescoço, tentando fugir do rebaixamento, na próxima rodada. Depois recebem o Galo - querendo mostrar serviço depois do segundo turno apagado. Então seguem para Florianópolis, para uma partida contra o Figueirense "sensação do returno" querendo Libertadores, e finalizam com o clássico contra o Palmeiras... Já o Vasco encara o Palmeiras que não quer ver o Corinthians campeão, o rebaixado Avaí e os dois clássicos que faltam. Sinceramente? Boto mais fé na gente.

6 comentários:

Paulo Cunha disse...

Sou corintiano, concordo com quase tudo que vc falou incluindo a sua tabela mais fácil, mas a afirmação "mais querido dos juízes" é coisa de fanático e não de alguém que analisa friamente os fatos. basta verificar os ultimos jogos do timão: Atletico/PR e Avaí (GOL IMPEDIDO), America/MG e Cruzeiro (PENALTI INEXISTENTE)e INTER/RS (Jogador que marcou deveria ter sido expulso antes).

Pois bem, em espaços dirigidos ao público em geral como o seu, tente evitar esses acessos de fanatismo que tanto prejudicam nosso futebol.

JTVascao disse...

Importante ressaltar também que o Cristóvão foi bem na escalação do time. Aliás, foi muito bem!! Se fosse o Muricy ou o Luxemburgo, todos estariam dizendo que foi genialidade, nó tático e tudo mais. É a segunda vez que ele muda o esquema e o Vasco joga bem (a outra foi contra o Bahia).

El Rafo Saldaña disse...

Paulo Cunha,

www.placarreal.com.br

JTVasco,

E qntas vezes ele errou?

JTVascao disse...

Saldaña, o Cristóvão errou outras tantas vezes, e inclusive acho que o principal defeito dele é que mexe mal no time durante o jogo. Mas quando vai bem vale a pena falar. O saldo, na minha opinião, está longe de ser negativo.

El Rafo Saldaña disse...

JTVascao,

eu acho q se tivéssemos um técnico mais experiente (Joel ou Leão) já seríamos campeões com rodadas de antecipação...

Cocada disse...

Só quero deixar claro que o senhor cornetava o Dedé no começo do ano passado, quando eu já dizia que ele era um DEUS DO ÉBANO. Você demorou quase um ano pra perceber o que eu percebi em 5 jogos.