segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O que deve mudar no futebol? (Ou "o que aprendi com o Rugby")


Cruzmaltinos desse planeta,

há já algum tempo venho falando da arbitragem brasileira que é vergonhosa. O Vasco foi claramente prejudicado pelos assopradores no Brasileirão 2011, mas qual foi a reação dos demais clubes? Minimizaram. Chamaram de "chororô". Aí, no primeira clássico em que o Vasco é beneficiado, os mesmos que nos ridicularizaram vêm engrossando a voz falando que existe um complô. Menos. Bem menos. A atuação do juiz foi ruim, mas não foi muito diferente do que vem sendo mostrado pelos assopradores em todos os jogos dos campeonatos nacionais. Nos acostumamos com a mediocridade. Sempre fui contra a utilização de recursos eletrônicos nos jogos, mas hoje em dia já mudei de opinião. Os árbitros são tão fracos que toda ajuda possível é válida. Porém, os torcedores do Fluminense têm que tomar vergonha na cara e entender que dor de barriga não dá uma vez só: hoje somos nós, amanhã podem ser vocês.

***

Os tricolores reclamam de dois pênaltis. O primeiro é uma daquelas infrações interpretativas. A maioria dos juízes brasileiros apitaria se fosse fora da área, mas jamais se fosse pra dar pênalti. Sulamericanos e europeus não dariam nada, em lugar nenhum do campo. Pra mim, o lance até merece a polêmica, mas não foi pênalti. O segundo foi pênalti claro, não há o que se discutir. Porém, os erros mais graves do juiz acabam aí. O erro de escanteio é algo que acontece. Já vimos acontecer dezenas de milhares de vezes. O que aconteceu a seguir, infelizmente, também é comum. Uma coisa que aprendi jogando rugby é que a decisão do juiz é soberana. Não se discute com o juiz, não se questiona suas marcações. No máximo, se lamenta. Jogador de futebol tem a burrice suprema de achar que pode discutir em cada marcação do árbitro. Pra mim, cartão amarelo por reclamação é o segundo tipo de cartão mais estúpido que um jogador pode levar (só perde pra cartão em comemoração de gol, quando jogador tira a camisa mesmo sabendo que é proíbido). O futebol podia aprender com seu primo que o jogo se joga calado. Na Copa do Mundo de 2007, a Nova Zelândia foi eliminada graças a um try surgido em uma jogada irregular e nenhum jogador se dirigiu ao árbitro (aliás, isso é algo que precisa ficar claro: o uso da tecnologia só auxilia em lances capitais, tipo se a bola entrou ou não. Querer que a arbitragem consulte o vídeo a cada falta ou impedimento é uma loucura). Essa é uma das coisas que o futebol podia importar do rugby.

***

Outra coisa: se o jogador brasileiro não tivesse tanto a mania de se atirar dentro da área simulando falta, menos vezes o juiz teria que duvidar de seus olhos e ficar se questionando se foi ou não falta. A "malandragem" de querer driblar a regra o tempo todo faz com que os justos paguem pelos pecadores.

***

Se mudassem essas duas coisas no futebol, acho que o impacto seria bem maior do que se colocassem arbitragem de vídeo nas partidas.


(pra quem entende inglês, clique aqui para ampliar)
***

O maior prejudicado nessa história toda foi o Vasco. O Vasco venceria o Fluminense facilmente se estivesse com seu time principal em campo, isso é fato. Com o mistão, também podia vencer. Agora vamos ter que ouvir tricolores inventando 1000 desculpas pra justificar a derrota que todos sabiam que era inevitável.

28 comentários:

Cocada disse...

Ótimo o texto. Resumiu perfeitamente minha visão do jogo e da arbitragem.

Renato Saldanha disse...

Primeiro? Se o Vasco foi beneficiado no jogo contra o Flu no primeiro turno do ano passado.
Além disso, não compare. Futebol é futebol. O resto, é educação física...

Marcelo Braga disse...

Cornetei muito no ano passado o que você disse agora, Saldanha. Concordo contigo. Não estamos reclamando de qualquer erro. Desde o jogo contra o Duque de Caxias que acontecem erros esdrúxulos e isso vai minando jogadores e torcida. Erros esdrúxulos que eu digo são penalidades bem em frente aos árbitros que eles simplesmente ignoram, deixando claro que foi uma escolha dele não marcar por algum motivo e não porque interpretou daquela forma. Vários lances que acontecem no futebol são justificáveis por mau posicionamento do juiz ou por ser interpretativos. As penalidades ocorridas nesses 2 últimos jogos não tem algum fator desse envolvido. Isso causa uma impressão de que há um grande interesse por trás daquela marcação, como ano passado havia no Brasileirão para que o título ficasse com a gambazada.

Sou a favor de que todo profissional do Fluminense seja proibido de citar qualquer coisa de arbitragem e o clube utilizar o campeonato carioca como um treinamento de luxo para o time reserva e, quando for o caso, para os titulares.

Quanto ao Rugby, acho muito interessante essa visão que tem com os árbitros. Mas não é por acaso que não está entre os esportes mais populares do planeta.

Ah! Não sabia que o Vasco tinha um time principal, quanto mais mistão.

ST

El Rafo Saldaña disse...

Marcelo,

O Rugby está entre os esportes mais populares do planeta. A Copa de Mundo de Rugby é o terceiro evento esportivo mais assistido em todo o mundo, atrás somente da Copa de futebol e das olimpíadas. Achar que a relação dos jogadores do futebol com o juiz é algo que colabora com a popularidade é uma imbecilidade.
Quanto ao Carioca ser usado como treino de luxo, isso vale pra todos os times, menos pro Botafogo, que não está disputando nada mesmo...

JTVascao disse...

Primeiro lance muito polêmico, igual a esse acontecem vários durante o jogo. Segundo lance pênalti claro, sem discussão.
Ataque estérico seguido de chilique pré-menstrual por causa de um escanteio só pode ser coisa de jogador do FluminenC.
El Rafo, nenhuma palavrinha sobre o Cristovão??????

Renato Saldanha disse...

Deve ser o quinto evento esportivo que eu ouço dizer que é o "terceiro mais asssistido do mundo". Sinceramente, duvido que seja mais assistido do que a Eurocopa, que a Champions League, e até mesmo que o Desafio do Galo.
Além disso, o clima é de camaradagem, ninguém reclama do juiz, por exemplo, pq ninguém ganha a vida com aquilo ali mesmo... No Vasco, em breve, vai ser assim. Vai ter algo errado e os jogadores dirao: "Deixa pra lá, a gente nao recebe nada mesmo pra tá aqui..."

Marcelo Braga disse...

É mais ou menos isso que eu queria dizer, Renato. Mas nossos colegas lusitanos não entendem.

Será que a responsabilidade de um treinador de seleção de Rugby é tão quanto a de qualquer treinador de seleção de futebol de algum país?

Saldanha, me convença, pois não creio que o Rugby seja um dos esportes mais populares do mundo.

Não tenho nenhum dado, mas sei que na China, Índia, EUA, Indonésia, Brasil, Paquistão, Bangladesh, Nigéria, Rússia e Japão, esse esporte não é nem um pouco popular.

Henrique Binato disse...

A discussão não procede sobre futebol x rugby.
É óbvio que o Rugby jamais será tão grande, jamais terá a mesma importância sequer da F1 ou da NBA, NFL ou mesmo dos mundiais de atletismo ou natação.
O que não quer dizer que não devemos aprender com ele. Tecnologia à disposição sempre é bem vinda, no futebol sou a favor, mas temo que será porcamente aproveitada, futebol não "foi feito" para tecnologia e infelizmente não temos competências nos devidos órgãos para mudar esta situação.
Ademais, é chororô puro de tricoflor, como foi de viceíno ano passado e de chorafoguense a vida toda.
Os árbitros são todos uma bosta, assim como os times!

JTVascao disse...

Falar que ninguém ganha a vida com o Rugby e que mundiais de natação ou de atletismo são mais importantes/populares que os principais torneios de Rugby é muita falta de informação. Ou arrogância pelo simples motivo de não gostar do esporte.
Daqui a pouco vai ter gente falando que o desfile de moda das Laranjeiras é mais importante que a Heineken Cup.

El Rafo Saldaña disse...

Renato, Marcelo e Binato falando besteiras sobre o Rugby,

1) A Copa do Mundo de Rugby é transmitida para mais de 200 países. Em 2007, teve público acumulado de mais de 4,2 bilhões de telespectadores (não tenho os números de 2011 ainda). O Superbowl é um jogo mais visto que a final do Rugby? Sim, mas boa parte do mundo CAGA pro resto da NFL.

2) O Rugby é o segundo esporte coletivo mais praticado do mundo. É o segundo esporte da Inglaterra, da França, da Itália. Primeiro da África do Sul e Nova Zelândia. É bastante praticado nos EUA e Japão (inclusive com transmissão do Campeonato de Rugby Japonês para o Brasil, pelo canal NHK, da Net). No Brasil, o número de praticantes cresceu mais de 1000% nos últimos 8 anos.

3) A responsabilidade do treinador de rugby é a mesma de um treinador de futebol. Basta ver como as reações pelas loucuras do Lievremont (técnico da seleção francesa de rugby) foram semelhantes às reações com o fiasco do Domenech.

4) O Rugby é profissional na Grã Bretanha, Nova Zelândia, França, África do Sul, Austrália e alguns outros países desde 95. As pessoas ganham a vida com aquilo, e ganham muito bem por sinal (salários que chegam às centenas de milhares de dólares, como no futebol). Mesmo assim, as pessoas não perderam os valores do esporte. (Essa sua parte só faltou bater no peito de orgulho e dizer que o futebol é um esporte sem educação mais é rico!)

5) Concordo q o Rugby nunca será tão grande quanto o futebol, nem acho q esse é o objetivo. Só não entendo pq nego teima em querer minimizar o Rugby, sendo que isso nem ajuda em nada seus argumentos.

El Rafo Saldaña disse...

Em tempo: Um jogador francês saiu falando mal dos juízes no ano passado. Tomou uma suspensão da federação. Até aí, não muito diferente do que rola aqui. O interessante foi a outra parte da pena: Ele foi obrigado a fazer um curso de árbitro.

Metade dos jogadores brasileiros q tanto choram não conhecem sequer as regras básicas do futebol.

Henrique Binato disse...

JTVasquinho: Eu não gosto de rubgy, nem de novela, nem do vasco,o q nao significa que nao entendo nada sobre essas três coisas insignificantes.

Saldanha: você sabe perfeitamente que o Superbowl é mais importante atualmente q qualquer torneio de Rugby.Você não gosta da NFL, então não prejulgue dizendo que o reto do mundo caga. Acho bacana você defender o esporte, quem sabe não me convida a pratica-lo um dia!
Só não o compare com basquete, volei e outros consagrados há mais de 100 anos.
Daqui 100 anos eu terei prazer em admitir que falei merda, mas hoje a realidade é outra. Irrefutavelmente.
Punir quem fala mal de juiz, no âmbito do jogo(não ofensas pessoais)em qualquer instância é escrotice. E o futebol brasileiro é phD nessa babaquice.

Marcelo Braga disse...

Deixa eu entender uma coisa: o Rugby só se tornou profissional em 1995?

Renato Saldanha disse...

Da série, "vcs sabiam?"
Vcs sabiam que o rugby é tao antigo quanto o futebol? Isso mesmo! Antes era uma coisa só. Em uma reuniao na Inglaterra, onde se discutia a unificaçao das regras desse esporte que hj conhecemos como futebol, acabou havendo um racha. Alguns queriam o fim do uso das maos e principalmente do chute proposital na canela do adversário. A escola de Rugby nao aceitou, pois achava que chutar a canela dos outros era a maior diversao daquele esporte. 150 anos depois, o futebol é o esporte mais popular do mundo e o rugby é uma curiosidade do mundo esportivo, tipo pelota basca, ou o curling.

Henrique Binato disse...

Renato, dobre a lingua para falar de curling!!
AUhauha

El Rafo Saldaña disse...

Binato,

O resto do mundo CAGA UM BALDE INTEIRO pra NFL... Basta ver o qnto o esporte é praticado fora dos EUA, ou mesmo assistido... Os esportes "americanos" só tem relevância por lá, até por isso que eles chamam seus campeonatos de "Mundiais". No mundo todo, só eles jogam, logo, quem ganha, é campeão mundial.
Basquete e Vôlei são esporte mais jovens do que o Rugby e - segundo dados de suas próprias entidades - menos praticados do que o Rugby...

Marcelo,

dentro do Rugby houve um cisma ainda no fim do século XIX. O Rugby League, com menos contato, se tornou profissional antes do futebol. É praticado principalmente na Austrália. O Rugby Union, praticado no mundo todo, só se profissionalizou em 95. Os praticantes e dirigentes tinham muito medo que o profissionalismo fizesse com que o esporte perdesse seus valores de honestidade e honra, como aconteceu com o futebol, e só se renderam ao profissionalismo após cercarem o máximo possível suas tradições para que não se desvirtuassem.

Renato,

vc faz piadinha, mas saiba que num jogo de rugby é praticamente impossível tomar um chute na canela, visto que é proibido usar as pernas para se impedir o adversário. Já no futebol, a situação é tal que o uso de caneleiras é obrigatório.

Falar q o Rugby é uma "curiosidade esportiva" é mongolice no mais alto grau... Ainda mais vindo de quem se gaba das vitórias no Polo Aquático...

Henrique Binato disse...

Tens razão o mundo todo sabe quem é o Abertura da seleção da Nova Zelândia e ninguém fora dos EUA conhece esse tal de Michael Jordan, ou Usain Bolt, aliás quem é esse tal de Michael Phelps e outro dia vi uma reportagem sobre um cara com raquetes, o nome ele era Pete Sanders, Pete Smeiers ou coisa do tipo...

El Rafo Saldaña disse...

Ser mais praticado, ou mais popular, é diferente de ter o maior investimento de marketing...

Além disso, eu disse q o Rugby é o segundo esporte COLETIVO mais praticado no mundo (embora eu tenha visto umas outras pesquisas colocando o Cricket como segundo e o rugby como terceiro - o q não duvido, já que é o esporte mais popular da Índia...). O basquete é o quinto esporte mais praticado, atrás do Hockey de grama (q tb é muito popular praquelas bandas dos faquires).

Acho q a justificativa é até simples: pra se praticar o Rugby - assim como o futebol - só se precisa da bola e das pessoas. Basquete demanda um cenário mais difícil de se conseguir. Pra se ter uma ideia: quando eu morava em Santos Dumont, acho q só tinha uma quadra de basquete na cidade. Nas quadras poliesportivas das escolas não tinha tabela nem marcação para o esporte. Acho q só fui jogar basquete qndo me mudei pra JF, já com 12 pra 13 anos...


PS: Usain Bolt é do atletismo, Phelps da natação e Sampras do Tênis, todos esses esportes individuais...

PS: O abertura da Nova Zelândia é o Dan Carter, e o cara é celebridade tipo ator de cinema nos países onde o rugby é forte.

El Rafo Saldaña disse...

Ah! Tem outra coisa: Ao contrário do Vôlei e do Basquete, o futebol e o rugby não exigem um tipo físico específico... Isso facilita a prática...

Renato Saldanha disse...

Rafael,

Eu sei muito bem como sao feitas essas pesquisas de esportes mais populares, e posso te afirmar: besteira. Pra vc ter uma idéia, segundo o Atlas brasileiro do esporte (publicaçao oficial do Ministério dos Esportes), o esporte mais praticado do Brasil é a pesca. Eu só acredito na estatística que eu mesmo criei.

Além disso, posso te garantir que o basquete é muito popular na europa (seguramente o segundo esporte da espanha, grécia, e da maioria dos países do leste europeu) Assim, como tb é muito popular na Argentina (onde o rugby tb é forte, admito) no brasil, no uruguai, na venezuela... sinceramente, duvido que o rugby seja mais popular que o basquete.

sobre essa história do chute na canela, ela é verídica. eu sei que o chute na canela logo depois foi proibido no rugby tb, mas foi esse a principal discórdia entre as escolas que criaram o futebol e escola de rugby (e nao o uso das maos, como acreditam muitos).

El Rafo Saldaña disse...

O encontrão pode ser. O chute nas canelas não faz o menor sentido.

O Basquete pode ser o segundo esporte mais popular da espanha e da Grécia. No Leste Europeu, eu duvido, já que na maioria daqueles países o esporte número 1 é o hockey no gelo, e o futebol vem em seguida. Vi uma pesquisa que comenta da dificuldade em se aferir esses números, dizendo que provavelmente o esporte mais popular do mundo é o tênis de mesa, já que é o mais praticado na China e bastante praticado no resto do mundo... Por isso, busquei as listas que se baseiam nos dados oficiais das instituições reguladoras de cada esporte. Pode ter distorção, mas se baseia em números oficiais, tem um critério... Tem uma lista que coloca o Vôlei como o esporte mais popular do mundo, mas achei vários lugares comentando que essa lista é fake, por isso desconsiderei.

A real é que essa discussão toda foi divertida, mas dispersou do foco principal do texto. O Rugby conseguiu - até pelos motivos errados (um desejo de se manter aristocrático, por exemplo) - manter alguns valores tradicionais da época do amadorismo. Podia ser o curling: se ele tivesse alguns valores que pudessem melhorar o futebol (talvez tenha!), deveria ser louvado - não importa se praticado por 100, 1000 ou 100 mil pessoas no mundo. Negar que o futebol vive uma grave crise de valores é tapar o sol com a peneira. É querer atualizar a velha lei de Gérson. Como já disse em algum texto aí pra trás: eu até posso entender alguma maleabilidade moral na vida - afinal, é vida ou morte. No esporte, não. Esporte é pra ser uma "batalha regrada", onde os valores vêm acima dos resultados...

Henrique Binato disse...

Saldanha, Renato tem toda razão sobre as pesquisas.
O fato do críquete ser mais praticado do que o Rugy por causa da Índia tem a mesma relevância de dizer que o time com maior torcida do mundo é a seleção chinesa de qualquer coisa.
Mas valeu a discussão e se vale o pedido, dê uma rápida explicação sobre as regras do Rugby num off topic.
Aliás sugiro a todos os cornetas q o façam, cada um em seu microesporte(perto do futebol todos são) predileto.

El Rafo Saldaña disse...

Sei lá... Acho que sai muito da proposta do blog... Terei o maior prazer em explicar, mas não sei se é o melhor espaço... Vou pensar numa alternativa melhor...

Quanto ao crícket, ele é esporte de massa na maioria das ex-colônias britânicas... Um conhecido morou na Inglaterra e dizia que o futebol era o esporte de todo mundo, o Rugby era dos ricos e classes médias e o cricket era da pobretada... Como tem mais pobre do que rico no mundo, e nego pega qq ripa de madeira num beco e faz um joguinho, acredito q o Cricket seja realmente o segundo mais praticado...

Marcelo Braga disse...

Obrigado, Saldanha!

Indenpendente de pesquisas e afins, o que importa são os valores morais do jogo.

JTVascao disse...

Impressionante! Um blog de fanáticos por futebol teve um post que falava sobre o Rugby como o mais comentado e polêmico!
Viva o Rugby!!

Marcelo Braga disse...

Saldanha, na boa, sem querer ser chato ou insistente. Mas por que o Rugby está desde 1924 sem disputar as Olimpíadas e retornará somente agora em 2016 no Rio?

El Rafo Saldaña disse...

Marcelo,

Essa é simples. O rugby q era disputado nas olimpíadas até 24 era a modalidade XV - 15 jogadores de cada lado, 2 tempos de 40. O problema é que a IRB estabeleceu um prazo mínimo de 4 dias entre duas partidas de uma equipe, para a recuperação, inviabilizando o Rugby por uma questão de tempo (a não ser que você tivesse MUITOS campos para fazer jogos simultâneos, que não é o caso). O Rugby que vem em 2016 é a modalidade 7´s - 7 jogadores em cada equipe, 2 tempos de 7. Nessa modalidade, é comum que os times joguem 2, 3, até 4 vezes num dia, possibilitando que se dispute um torneio com muitos times em um final de semana. O Sevens era tido mais como uma "brincadeira" do pessoal, usado por muitos times como aquecimento para a linha... Só começou a ficar sério mesmo (com um circuito profissional) dos anos 90 pra cá. Por isso só agora ele entrou pra olimpíada...

PS: No último final de semana, teve uma das competições mais fortes do Rugby 7´s, e o Brasil entrou como convidado. No feminino, conseguiu um quinto lugar espetacular. No masculino, ficou em último, ao lado do Uruguai, que também entrou como convidado...

Marcelo Braga disse...

Ok, valeu!