terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Um cariocão muito loco

Esse não é um tema vascaíno, mas diz respeito ao futebol carioca como um todo. A matéria do globoesporte.com com o Washington Sebastián foi uma das análises mais lúcidas que poderia haver do futebol do estado do Rio de Janeiro e - talvez - do futebol brasileiro. O excesso de jogos, as condições de trabalho, a descartabilidade dos técnicos, o desinteresse dos torcedores pelo campeonato carioca... Em poucas palavras, o uruguaio conseguiu enxergar mais do que os bambambam das federações... E o pior é que não é nenhuma ideia genial, nenhum pensamento brilhante de um iluminado: basta pensar um pouquinho pra entender que jogar no gramado esburacado de Moça Bonita às 16h de um dia de semana sob o sol de 47°C de Bangu contra o Americano não é interessante para os jogadores, nem para os torcedores, nem para os patrocinadores... Pra ninguém! 

Se esse cara conseguiu pensar nisso, porque os dirigentes não conseguem?

9 comentários:

Henrique Binato disse...

Saldanha, essa nova invenção da roda só está tendo alguma repercussão por ter sido proferida por um estrangeiro. Caso fosse o Pet, o Chaparro ou aquele zagueiro sérvio que o Pet levou pro tricoflor, faria o mesmo barulho.
E ao contrário, se fosse o Aírton, o Nilton ou outra besta tupiniquim qualquer iam falar q ganha muito e joga pouco.
Entendo e concordo com o post, só não acho q seja novidade

El Rafo Saldaña disse...

Talvez seja só pq é gringo... Mas todos concordamos que o q ele disse é óbvio. Logo, pq não colocam em prática?

Marcelo Braga disse...

Enquanto houver amadores no comando das federações com todos os interesses possíveis que não seja o futebol, nada mudará.

JTVascao disse...

Hahaha... É impressionante como os flamenguistas não conseguem separar as coisas: só porquê o Loco Abreu humilhou os rubro-negros com uma cavadinha nojenta contra o outrora ídolo-bandido é preciso desqualificar tudo que fala e faz. Até quando é o óbvio.
99% dos jogadores de futebol jamais teriam a capacidade de falar o que o Abreu fala. Acho que devemos exaltá-lo por ser uma pessoa inteligente, que foge do esteriótipo dos futebolistas em geral.
Isso é totalmente diferente dele dentro de campo, que eu, por exemplo, acho bem limitado.

Marcelo Braga disse...

Não precisa ser nenhum gênio pra pensar tudo o que ele disse. O diferencial do Loco é que ele não tem receio de falar, só isso.

Henrique Binato disse...

jtvice: o Loco Abreu ganhou uma semifinal de taça rio sobre o flamengo, se ele bateu o penalti de cavadinha ou com a bunda tanto faz. A vergonha de perder para o botafogo é a mesma.
E ademais ele falou o óbvio,assim como fala o R.Ceni, o Pet tantos outros.
Zero de novidade.
Se os dirigentes não o fazem é porque algum interesse eles tem em deixar como está, ou porque são burros mesmo.
E concordo com vc, é limitado dentro de campo e só seria ídolo mesmo num clube médio de torcida ridícula como o botafogo

Renato Saldanha disse...

Sinceramente, nao acho que a fórmula que ele propoe seja tao boa assim... esse primeiro turno somente entre os pequenos, na minha opiniao, seria um desastre de público.
Sobre o fato de ser estrangeiro ou nao... acho que a mídia em geral gosta do jogador folclórico, tipo Dadá, Fio Maravilha, etc... A classe média "estudada", cheia de preconceito, compra fácil essa ideia de que jogador é tudo burro... É difícil pra elite intelectual do país admitir, por exmplo, que um ex-jogador de futebol, saído da favela, é um dos melhores deputados do país.

El Rafo Saldaña disse...

Romário é exceção entre os boleiros. Já mostrava inteligência em campo. Ao contrário da maioria, que faz gol e comemora sem camisa, que fica batendo boca com juiz depois de uma marcação...

JTVascao disse...

Concordo com você. Romário está muito bem no Congresso.
Mas ele é exceção.
Nunca o vi dando chilique por causa de escanteio ou correndo de torcedor de madrugada porque estava tomando 50 caipirinhas com o time na merda.