segunda-feira, 24 de maio de 2010

Xampions Lig

Cruzmaltinos desse planeta,

dentro das possibilidades de comparação, o jogo Avaí e Vasco me lembrou a final da Champions League, entre Bayern e Inter. Lógico, temos que pensar que a folha salarial dos times brasileiros somadas não é suficiente para se pagar o salário do José Mourinho, treinador e mago do time de Milão. Mas, se levarmos isso em consideração isso, os jogos foram bem parecidos.
Como o Bayern, tivemos mais posse de bola que nossos adversários, atacamos mais e criamos oportunidades melhores até que as dos alemães: uma boa falta de Léo Gago, dois lances de talento de Philippe Coutinho - uma delas terminando no travessão - e uma bola na trave que o desequilibrado Rafael Coelho driblou o goleiro e acertou o pé da trave.
Porém, como em Madri, em dois lances bobos de contra-ataque, o time que se defendia fez o resultado. Não podemos falar que foi injusto - o Avaí teve competência nas finalizações, assim como a Inter. Mas pelo que o Vasco apresentou, pelo menos 1 ponto deviamos ter trazido de Florianópolis.

A evolução do time com a entrada de Celso Roth é visível. Nos primeiros 20 minutos de jogo o Vasco criou mais do que nas duas partidas anteriores. Porém, veio a ducha de água fria: uma chuva torrencial e um gol num vacilo. Depois disso, o time sentiu e demorou a se encontrar novamente. O gol foi uma obra de arte da lambança. A dupla de zaga errou no primeiro corte, cabeceando pra trás. Ramon comeu mosca, mas deu sorte que o atacante avaiano cruzou mal. A bola cai nos pés de Nilton, que tenta o bicão... para acertar Rafael Carioca e a bola cair nos pés do pés do centroavante do clube azul e branco. É uma mistura de vacilo, azar e incompetência, mas não sou a favor da crucifixão de nosso camisa 6, como vem acontecendo. Nílton podia ter saído jogando, mas pecou por optar pelo simples. Deu azar, acontece. O problema é que tem acontecido demais conosco.

..
Embora tenhamos evoluído, o time ainda tem o dedo de Gaúcho. A insistência com Dedé - que não sabe quem marca - é fruto disso. Roth assumiu na terça de tarde. O time só deve pegar a cara dele nas últimas rodadas antes da Copa.

..
O time de ontem, com a entrada de Carlos Alberto e Zé Roberto, pode ficar interessante. Muito se falou da escalação de Roth com 5 volantes, que seria uma retranca, etc. Esses desinformados foram os que se surpreenderam com o Vasco partindo pra cima. O time na verdade entrou com um 3-5-1-1, com Jumar improvisado na lateral-direita. Nilton entrou de zagueiro. Esse esquema tem tudo pra já render mais com a entrada de Césinha e a volta de Fagner. É esperar.

..
Está rolando na internet uma campanha de "Vascaínos preocupados" pedindo "meu Vasco de volta". Sinceramente: vão todos se catar. Ao invés de fazer palhaçadinha no YouTube, se associem ao Vasco. É uma vergonha um clube do tamanho do Vasco ter menos de 12 mil sócios em dia. No vídeo do protesto, só vi tio de Cadeira Branca e torcedor de playstation. Façam a parte de vocês antes de atacarem o clube. Esse dinheiro está fazendo falta e vocês só reclamam!

..
Aliás, o desespero da torcida está irritando. Tivemos três rodadas e já tem gente falando em rebaixamento. Alguém sinceramente acha que o Grêmio vai cair pra segundona? E que o Ceará vai pra Libertadores? Tenham dó! É chilique demais!

2 comentários:

Jota Oliveira disse...

Sal, O vasco está no meu Down 4...

El Rafo Saldaña disse...

E o Flamengo, sem Bruno, Léo Moura, Vagner Love e Adriano, está no meu...