segunda-feira, 24 de maio de 2010

Vai com o dedo e com um pouco de desdém

2009 foi um ano mágico para o Flamengo. Isso todo mundo já sabe e está cansado ou com inveja de saber. Adriano foi fundamental para a campanha do Hexa e isso também é inegável. Da mesma forma, é bem provável que lutaremos para garantir uma vaga na Sulameringana em 2011 e só. Todavia, a saída do Imperador é mais do que necessária nesse momento se quisermos fazer valer a moral que nos resta com o título que ele nos deu ano passado. O cara não foi nem um tiquinho de espetacular este ano, salve o jogo contra o Flu. Além disso, suas desculpas esparrafadas foram das mais estapafúrdias e não dá para fazer a gente de bobo como tem feito o sujeito nos últimos meses. Quantas vezes dormi imaginando que ele iria participar dos jogos e no dia seguinte, pela TV, percebia que não estava relacionado. Uma frustração cotidiana neste 2010. A dúvida é uma das piores posições que qualquer pessoa pode ficar e no caso, ele só fez isso ou deixou que fizessem com ele. Sua não convocação não foi por conta da imprensa e sim, pela sua posição como homem.
Pelo futebol, é inimaginável conseguir alguém do seu quilate, porém futebol é muito além do momento. Agora é hora de concentrar esforços e reforços para que a casa não fique mais avacalhada do que está. O Flamengo é muito maior que qualquer sujeito e é sobre isso que devemos refletir nesse momento. E nada melhor do que agradecer ao cara pelo Hexa e deixar a porta fechada para esse tipo de profissional que brinca com o coração de uma nação a cada semana. Vai meu filho, vai pra Roma que lá tem o Papa e um monte de paparazzi para aporrinhar a sua vidinha convencional e nada movimentada.

- Sobre o Brasileiro -
Ontem o primeiro tempo fazia parecer que o time era bom, mas a etapa final mostrou que realmente estamos com muito medo para o resto da competição. Ganhamos de quem? E com quantos gols com bola rolando? Aliás, Juan tentou claramente cruzar a bola e ERROU!
#tempossombrios

Um comentário:

El Rafo Saldaña disse...

Só eu achei isso de uma ingratidão sem tamanho?