quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Ninguém segura o Fogão do Joel

Gostaria de pedir desculpas aos meus raros mas fiéis leitores pela demora em escrever após a grandiosa conquista de nossa 6 ª Taça Guanabara e 5ª final de Carioca consecutiva, mas é que estava com a cabeça quente e preferi serenizar meu desabafo a chegar aqui e bater boca com vascaínos, flamenguistas e tricolores, que ao invés de reconhecerem que faltou espírito de decisão para suas equipes e que suas "estrelas de seleção" se omitiram, ficam desmerecendo a conquista do Glorioso, afirmando que nosso título foi uma zebra. Zebra?? À exceção daquele fatídico 6 a 0 na terceira rodada para o Vasco, quando o Estevam ainda era o técnico, nosso time conquistou 100% dos pontos disputados. Diferente da SeleFla que empatou em pleno Maracanã com o Olaria (3 a 3) e da SeleVasco, que não conseguiu passar pelo Madureira na última rodada ( 2 a 2). Leva mal não, mas enfiamos 4 a 1 no Madura, fora o o baile. Então eu pergunto: que zebra é essa??

Chegamos nas semifinais mais uma vez sendo tratados como o azarão. É óbvio que somos inferiores tecnicamente em relação ao Flamengo e ao Vasco, e até mesmo em relação ao Flu, mas num jogo decisivo, ainda mais sendo um clássico, isso não conta tanto. O Botafogo sabia de suas limitações, Joel armou uma retranca inteligente e explorando as bolas altas com El Loco e Herrera passamos pela SeleFla, que jogou melhor , teve mais chances, mas o Vagner Love não esteve nos seus melhores dias. Resultado justo.

Como era o Vasco o adversário da final eu já sabia que o título era nosso, porque apesar da nossa freguesia histórica em jogos de meio de tabela, em decisões, eles são nossos fregueses de carteirinha . Dessa vez não foi diferente. O Botafogo armou uma boa retranca e fez a ligação direta defesa-ataque.Não dava pra sair rápido tocando a bola no contra-ataque, porque nossos jogadores são lentos. Então as alternativas eram: ou chutões tentando achar a dupla mercosul ou subir com os laterais , principalmente o Marcelo Cordeiro. Mas depois que nosso talismã, Caio, entrou no lugar do Lúcio Flávio, tudo mudou. Deu pra sair com rapidez pelo meio de campo.Num desses lances o Caio sofreu a falta que originou o escanteio do primeiro gol. Depois de 1 a 0, o Vasco se desesperou, um exemplo foi aquela falta do marginal do Nilton que quase aleijou nosso talismã. O Botafogo teve que sofrer dois pênaltis para o árbitro marcar um, por sinal , muito bem cobrado pelo El Loco, que não esteve bem na partida. A vitória foi merecidíssima, o 2 a 0 ficou de bom tamanho e mais uma vez o Vasco amarelou contra o Botafogo em decisões.
Apesar do Vasco ter tido 60 % da posse de bola ao longo dos 90 minutos, não conseguiu ser produtivo, sendo o Glorioso bem mais perigoso em suas jogadas. Chances de gol do Vasco só mesmo a furada do Dodô e a penteada do Phillipe Coutinho no primeiro tempo e um chute do Carlos Alberto na etapa final. Muito pouco para uma SELEÇÃO.

Ninguém segura o FOGÃO do Joel!!!!!!!!

Um comentário:

El Rafo Saldaña disse...

Marginal mesmo é o Caio, que confessou depois não ter sido atingido e simulou aquilo pra forçar a expulsão de Zidanilton.