segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Foco tricolor

Caríssimos tricolores, este clássico tataravô já passou. Não quero escrever sobre o passado (aliás, que passado!!!) Nada foi novidade. Jogamos melhor, somos melhores, mas a tabela está lá, dando choques de realidade, a 220 volts.

Enquanto matemáticos fazem contas, jornalistas profetizam, técnicos mentem, juízes marcam faltas, flamenguistas trabalham, etc etc, nós tricolores devemos ter concentração. Concentração no Fluminense Football Club. A única coisa que importa afinal. Devido a isso, vamos nos ater ao time. O que fazer para melhorar, dar menos passes errados, concluir bem a gol, enfim, acertar mais do que errar?

Acho que o primeiro passo é buscar uma base. Quando um time é vencedor, qualquer torcedor escala. E não é o nosso caso. Claramente falta entrosamento à equipe. Nada surpreendente para quem contratou três laterais, um zagueiro, três volantes, três meias e dois atacantes durante a temporada (fora dois juniores que subiram e um profissional reintegrado após fim de contrato), além de quatro técnicos nos últimos três meses. Isso, sem contabilizar demissões e contratações de dirigentes e outros integrantes da comissão técnica.

Alguns jogadores do estaleiro podem ser decisivos para voltarmos às vitórias. Urrutia precisa estrear para barrar de vez o João-Bobo Diguinho. Fábio Santos ultrapassou sua hora de largar o chinelo e assumir a “5”. Assim como Fred, super endividado com Club, torcida e patrocinador. Conca, Equi, Paulo Cesar e Ruy precisam (e muito!) melhorar a forma física para render mais, e não entramos em campo com nossos melhores zagueiros, na opinião do vosso humilde tricolor fanático.

Na próxima rodada, temos uma pedreira. Diguinho, com terceiro cartão, graçasadeus, não joga. Chance para Urrutia correr um pouco a nosso favor. Adeílson, para queimar minha língua, jogou melhor do que Alan e Kieza e merece ser titular. Os outros dois disputam a segunda vaga. Provavelmente, ainda sofreremos com as risadas e os comentários desinibidos do nosso capitão-fanfarrão. Até sou a favor de sua escalação, na sobra com mais dois zagueiros, formando a defesa de um Flu 3-5-2. Mas não creio que essa idéia passe na cabeça de Cuca. É visível como nesse esquema atual, PC e Ruy não chegam nem perto da linha de fundo e deixam muitos espaços na defesa. Acertando a saída de bola e atacando mais pelas laterais, o Fluminense vai brigar pelas vitórias e, consequentemente subir na tabela, quem sabe pra longe dessa situação desagradável pela qual passamos.

Agora é hora de vencer do jeito que for. Com o verde da esperança, com sangue do encarnado. É hora de reviver os versos de nosso profético hino.

.

Vale a pena conferir o texto do Blog Jornalheiros sobre o clássico vovô... Reflete bem o sentimento dos tricolores nesse momento tão complicado.



Saudações tricolores.

2 comentários:

PCFilho disse...

Obrigado pela citação ao meu texto no Jornalheiros.

A cada rodada que passa, fica mais difícil. Mas eu ainda tenho uma esperança.

Futebol só acaba quando termina.

Felipe Hutter disse...

Eu acho que todo tricolor, mesmo sem admitir, ainda tem esperanças. A minha proposta é esquecer matemática, imprensa, rivais e focar apenas na melhora do time, partida por partida. Se jogarmos bem, as vitórias virão fluentemente e poderemos sair dessa.