quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Estréias e Voltas

Cruzmaltinos desse planeta,

alguns se mostram chateados pela decisão de nosso comandante Dorival Jr de colocar o aguardado Aloísio Chulapa no banco no jogo de sábado, contra o lanterna Campinense. Acalmem-se! O DJ está com a razão. Afinal, após três meses sem jogar, é natural que o atacante esteja sem ritmo de jogo. Colocá-lo no segundo tempo, quando provavelmente já teremos um placar elasticamente favorável, o poupa de pressões desnecessárias. Além disso, outra ressalva merece ser feita: Aloísio não é o homem-gol que muitos estão esperando. Já estou até vendo os desinformados (que não é seu caso, caro leitor da Corneta Diária) reclamando que o ex-Bambi não faz gols, que joga muito fora da área... Pois, mesmo n'aquele time do São Paulo, Aloísio atuava como uma espécie de pivô, preparando a jogada para os demais atacantes. Dentro das devidas proporções, a torcida não deve esperar um Edmundo, e sim um Evair. A entrada de Aloísio deve servir para melhorar o aproveitamento de seu companheiro de ataque, seja ele Elton, Adriano ou Robinho.

.

Temos também a volta de alguns dos contundidos. Parece que essa semana o zagueiro Fernando já se mostra em condições de jogo, no momento em que Titi sente dores no púbis. Pois bem, não escondo de ninguém que sou o primeiro a enxergar nossa zaga com um tantinho de desconfiança. Talvez seja somente trauma de 2008, quando bizonhos do naipe de Jorge Luís conseguiram fazer o infactível: colocar o Vasco na série B. Vilson e Titi vêm se mostrando seguros, apesar das rateadas contra Bahia e Fortaleza, e merecem todo o crédito por isso. Não é porque o Fernando chegou com status de titular que devemos sacar um dos dois, ameaçando desestruturar a dupla que vem dando certo. Além disso, o ex-Mulambo tem o mesmo problema do Aloísio: a ausência prolongada o deixou sem ritmo de jogo, o que é muito mais grave na zaga do que no ataque. Assim sendo, mesmo que as dores de Titi o deixem fora do jogo de sábado, eu acho que o DJ deveria começar com Fernando no banco, dando prioridade para o bom zagueiro Gian, que veio do Ipatinga.

.

Apesar de não estar diretamente relacionada ao Gigante da Colina, quero comentar essa notícia:

Parece que, mais uma vez, a imprensa esportiva canalha vai vencer. Após conseguirem vender a tal "arbitragem européia" - que nada mais é que um pretexto pra deixarem o pau comer - agora eles conseguem mais um objetivo: emplacar o tal calendário europeu.

Todos os anos, no final do Brasileirão, há grande reclamação por expôr os jogadores ao calor escaldante do verão brasileiro, fato que se agrava com a entrada do horário de verão. Mas tudo bem, a gente releva porque é a reta final, porque não é muito tempo. Pois, pelo novo calendário, os times jogarão o verão todo. Parabéns, CBF!

Os argumentos são pífios. Um deles é de que o novo calendário valorizaria a Copa do Brasil, que poderia contar com os clubes da Libertadores. É fato que a Copa do Brasil precisa ser valorizada, mas para isso, basta realizar a competição no segundo semestre, ao invés de dar cartaz pra insípida Copa Sulamericana. O Campeonato Brasileiro podia começar um pouquinho antes, terminar um pouquinho depois, sem nenhum grande prejuízo. Logo, esse argumento é furado.

A outra questão é bem mais complexa, e sua resolução exige culhões - coisa que os dirigentes da CBF não têm. Alguns afirmam que nosso campeonato é prejudicado pela saída dos melhores jogadores nas janelas de transferência. Balela. Até quando vão mascarar a incompetência dos nossos dirigentes com essa desculpa do calendário!? Os jogadores vão embora porque seus contratos são mal feitos. São mal feitos porque têm multas recisórias ridículas. Têm multas baixas porque os clubes não controlam os jogadores, que estão na mão dos empresários. Valeu, Pelé!

Além disso, a questão tem mais um ângulo. Porque os jogadores vão pra Europa? Porque eles sabem que lá - além de salários melhores - terão a oportunidade de defender a seleção. Recentemente o volante Ramirez deu uma senhora chamada na CBF, dizendo que - por mais que se destaquem - os jogadores que atuam no país não têm chances reais de atuar com o uniforme canarinho. E ele não estava mentindo. Assim, ao invés de ficar choramingando, senhor Dunga, senhor Ricardo Teixeira, os senhores deveriam deixar de ser CANALHAS e priorizar os jogadores que atuam no Brasil. Como eu disse, demanda culhões. Mas experimentem estabelecer uma cota - Somente 25% dos jogadores convocados podem atuar no exterior - e já teremos jogadores pensando duas vezes antes de procurar visibilidade nos gramados da Ucrânia.

Vamos parar com a submissão cega, tão cara a alguns setores da imprensa. Até mesmo porque, hoje é a Europa que dá as cartas, mas amanhã pode ser os EUA. E aí? Vamos mudar o calendário novamente?

3 comentários:

O Arauto disse...

preparem-se uma INJUSTIÇA federativa de ordens bíblicas está prestes a se corrigir...aguardem.

O Arauto.

cazalberto disse...

O time do São Paulo só tem viaaado!
O Aloíiiisio... come o Richarlysooon!

Além de bicha, é de segunda.

Fabio disse...

Quando tem horário de verão, os jogos começam as 17h, logo não há agravamento do "fator calor".