sábado, 15 de agosto de 2009

Despeito ou Senilidade?

Cruzmaltinos desse planeta,

sempre tive e sempre terei o maior respeito pelo nosso ex-comandante, o delegado Antônio "Cabeção" Lopes. Até mesmo por sua história vitoriosa. Mas, suas declarações recentes são absurdas.
.
Quando eu saí o Vasco estava em 11. lugar. Não tive nenhuma participação no rebaixamento. Se eu ficasse, não seria rebaixado, tranquilamente. Depois de mim, tiveram o Tita e o Renato Gaúcho e aí sim as coisas foram por água abaixo. Fui mandado embora, mas por causa de política. A atual diretoria entrou e tocou todo mundo que era bem relacionado com o Eurico. Foi o grande mal deles. Se não tivessem feito isso no meio de um Brasileiro, desmanchado uma estrutura, não tinha dado no que deu.
.
Me dói muito dizer isso, mas péra lá, Lopes! A coisa não foi bem assim. Em primeiro lugar, o elenco do rebaixamento foi montado por ele. Foi o Cabeção que deu o aval para a contratação de Jonilson, Jorge Luiz e outras dragas. Se estávamos em décimo primeiro quando ele saiu, era por sorte. O time era um lixo, o que já tinha ficado claro durante o carioca. Além disso, o delegado distorce os fatos ao dizer que a nova diretoria promoveu um desmanche nas estruturas no meio do Brasileirão, quando a verdade é que a diretoria velha adiou - na mão grande - sua saída do poder. Lopes foi mandado embora não só por política, mas por estar ultrapassado e ter um contrato de estrela que sangrava os cofres do Vasco. Seja homem, Lopes! Assuma sua parcela de culpa no rebaixamento. Ou pensaremos que o senhor está senil. Ou cuspindo no prato que comeu.
.
Como vocês já estão carecas de saber, o Vasco pega a Lusa - de técnico novo -daqui a pouco. O tempo das análises ficou pra trás. Agora, é só torcer! O Juventude até parecia que ia nos ajudar ontem, mas entregou a rapadura rapidinho... Agora só depende da gente. Vamos fazer a nossa parte e desejar sorte ao Bahia.

Um comentário:

felipehutter disse...

Pow, eu vi o jogo (o que esse blog não faz, pqp!) Achei o resultado muito elástico. Os portugueses do Tietê mereciam melhor sorte.