quinta-feira, 3 de maio de 2012

Dificuldade desnecessária


Cruzmaltinos desse planeta,


acabo de chegar do estádio e vou escrever antes de ver qualquer tipo de tira-teima ou coisa do tipo: é a impressão bruta. 
O friozinho e a chuva fina espantaram parte do público que era esperado, fazendo com que o Caldeirão ficasse pela metade. E parece que o clima de "50%" contaminou o time. No primeiro tempo, o Vasco tomou um sufoquinho inicial, garantido pela zaga do horror Renato e Rodolfo, mas logo se situou e começou a jogar bem. Alecsandro errava muito, mas atribuo isso à tentativa tola de jogar fora da área, fazendo o papel de pivô. O careteiro não sabe fazer isso, e é uma bobagem queimá-lo com isso. O lugar do camisa 9 é dentro da área, e assim que teve a oportunidade, foi lá e marcou. Outro que destoava - negativamente - no campo de ataque era Diego Souza. Jogava enfiado, sem dar melhores possibilidades para Tiago Feltri - que já não é dos mais brilhantes. Ele NUNCA ia pros espaços vazios, sempre buscando se enfiar no meio dos zagueiros... E não é que numa dessas ele me acha um chapéu e faz um lindo gol!? Por mais que estivesse mal (e estava mesmo), esse já é o quarto gol que vejo Diego Souza fazer na Colina Sagrada e ele tem meu voto de confiança por isso. 2x0, o Vasco dominava, tudo ia bem...
Veio o segundo tempo, e o Vasco continuava melhor. O juiz chegou a dar um pênalti na primeira cagada de Fagner no jogo, mas o bandeirinha milagrosamente nos salvou, apontando impedimento. O ruim é que era um pênalti infantil, aos moldes de alguns que ele já cometeu no Carioca que acabou de passar. O pior é que não seria o único erro do lateral na noite de hoje. Poucos minutos depois, o juiz deixou de dar um pênalti claro em Diego Souza. O camisa 10 recebeu dentro da área e só não marcou porque foi agarrado com as duas mãos por um argentino. Foi o último lampejo de bom futebol que o Vasco apresentou. Dali pra frente, o que estava fácil virou drama.
Quase simultaneamente, Fagner errou na marcação - facilitando a vida do 10 grenate, que dominou e bateu de dentro da pequena área, diminuindo o placar - e Cristóvão começou a mexer no time, talvez com medo de que a má atuação do lateral direito o ofuscasse. No primeiro tempo, já havia tirado Rômulo (que sentiu) pra colocar Eduardo Costa. Porém, a paciência acabou quando saiu o Felipe bom para a entrada do Felipe ruim. Aliás, ruim não: Bastos! Esse jogador é um mistério, merecia um Globo Repórter para ser investigado mais a fundo. Ele chuta razoavelmente bem. Porém, marca mal e passa mal demais. No entanto, se coloca bem, recebendo muitas bolas no jogo, todas prontamente desperdiçadas. Não consigo entender como esse cara tem a coragem de se proclamar "jogador de futebol", e entendo menos ainda como alguém o escala para o Vasco. Nas arquibancadas, várias teorias eram tecidas... A que tinha mais força não pode ser publicada aqui porque esse é um blog-família... A real é que Felipe Bastos - tal qual Satan Goss - tem o poder de enfurecer a torcida e torná-la um monstro incontrolável. Nesse momento os primeiros gritos de "burro" já se faziam ouvir. Pra mostrar que gente burra não é Highlander - pode haver mais de um - parte da torcida pedia Carlos Alberto. O camisa 20 entrou e fez o que se esperava dele: Nada. Cisca pra cá, pra lá, mas objetividade zero. 
O final do jogo foi um tormento. Aos 37 eu já rezava pra acabar. Quando o juiz apitou, agradeci ao senhor. Apesar da vitória, o clima na saída do estádio era ruim. 
Que fique claro que eu confio na classificação. O time do Lanús é ruim demais e com a volta de Dedé a zaga deve melhorar exponencialmente. Mas tudo podia ter sido bem mais fácil. Ah! Podia...




8 comentários:

Renato Saldanha disse...

O Boca ganhou de 2x1 em casa e comemorou;
O Vasco ganhou de 2x1 em casa e lamentou;
O Corinthians empatou 0x0 fora e foi um bom resultado;
O Fluminense empatou 0x0 fora e foi um mal resultado;
E tem quem diga que o único brasileiro a se classificar sem sufoco será o Santos, que perdeu de 2x1 o primeiro jogo.

Alguém me explica?

JTVascao disse...

O problema é que o torcedor brasileiro acha que jogo de Libertadores é igual campeonato estadual contra time pequeno: qualquer coisa menor que 3x0 é vexame. O jogo do Boca estava 1x1 e o Union Espanhola dominava o jogo, ma a torcida não parava de incentivar o time, resultado: o horroroso Santiago "El Tanque" marca o gol da vitória. Já em São Januário...
Acho que dá pro Vasco passar, mas o time desandou. Adoro o trabalho do Cristovão, mas a diretoria do Vasco é fraca, não acredito que manterá o treinador contra a vontade da maioria da torcida. Então já podemos nos preparar: lá vem algo do tipo de PC Gusmão, Geninho, Vadão, Helio dos Anjos e assemelhados. Pra mim, só valeria a pena trocar se fosse pelo Dunga.

Marcelo Braga disse...

Pelo pouco que observei no início do 2º tempo, o Vasco chegava muito fácil dentro da área do Lanús. Na minha opinião o Vasco só será eliminado por ele mesmo.

O JTVice tem razão quanto a torcida brasileira. Foi com o espírito de Libertadores que a torcida tricolor empurrou o time nas finais de 2008 e 2009. Espero que na quinta-feira que vem este espírito volte.

ST

El Rafo Saldaña disse...

O problema é q o time do Lanús é MUITO fraco. Ter tomado gol deles foi uma vergonha. Além disso, a atitude do time desagradou. Jogou mal demais o segundo tempo...
Uma coisa é estar empatando em 1x1, tomando sufoco e acabar ganhando de 2x1. Outra é estar ganhando de 2x0, dando pressão, tomar um gol de bobeira e ficar acuado por conta disso.
JTVasco, realmente vc é maluco. Adorar o trabalho do Cristóvão e querer o lixo do Dunga!? Aí não dá...

Rodrigo disse...

Como disse o Rafael, tudo é uma questão de circunstância de jogo.

Discordo quanto ao time do Lanus: o time é "canchero". O 10 Regueiro é muito bom, o 9 é um centroavante chato e o capitão 5 é um bom passe. Concordo que dá pra ganhar lá.

El Rafo Saldaña disse...

O capitão é o 23, Valeri, e é muito bom. Ele e o Regueiro são os dois únicos que jogam naquele time.

JTVascao disse...

El Rafo, o time do Lanus é muito fraco, mas eu te pergunto: é muito pior que o Peñarol finalista ano passado? Pior que o São Caetano finalista em 2002? Pior que o Chivas finalista de 2010? Pior que o Once Caldas campeão de 2004? Pior que o Atlético-PR finalista de 2005? Pior que o Libertad que eliminou o Flu ano passado? Que o Defensor que eliminou o Fla em 2007? Libertadores é sempre assim, e a nossa arrogância vai sempre colocando a culpa no treinador.
Sobre o comportamento da torcida ontem, acho que vale a pena ler a coluna do João Vitor Carvalho no Supervasco.

http://www.supervasco.com/colunas/que-pasa-en-brasil-2206.html

El Rafo Saldaña disse...

Pra mim, o Lanus de ontem é pior do q todos os times citados. E a culpa do Cristóvão não começou ontem, ela só se confirmou... Ele mexe mal demais! Aliás, já está errado em entrar com 3 volantes no banco...