segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Cavalieri em dia de Batatais


Tricolores e hereges de outras cores,

Falar da tradição tricolor de grandes goleiros é chover no molhado. Marcos Mendonça, Castilho, Félix, Paulo Victor... Mas o jogo de ontem nos remete a Algisto Lorenzato Domingos, o Batatais, herói do lendário Fla x Flu da Lagoa.

Em 1935, o profissionalismo ainda era uma novidade no futebol brasileiro. O Flu, que não ganhava o carioca desde 1924, trouxe em uma só tacada, Romeu, Lara, Sandro, Machado e Batatais. Todos da seleção paulista. Dois anos depois ainda chegaria Tim. E com essa base paulista o Flu ganhou 5 campeonatos em 6 anos (tri em 36/37/38, e bi em 40 e 41).

A decisão do carioca de 41, disputada no Estádio da Gávea, é certamente um dos capítulos mais emocionantes dessa centenária rivalidade. Após estar vencendo por 2 a 0 e ceder o empate, o tricolor teria usado o expediente de chutar bolas na Lagoa Rodrigo de Freitas para segurar o resultado que lhe era favorável. Detalhe: o goleiro tricolor Batatais atuou boa parte do jogo com a clavícula deslocada, e mesmo assim garantiu o resultado com suas grandes defesas.

Batatais à frente do Flu, na decisão de 41

71 anos depois, outro goleiro paulista, também de sobrenome italiano, garante uma vitória importante do Flu sobre seu principal rival, mesmo após ter recebido um chute na garganta durante o jogo. Homenagem maior a Batatais não haverá.

ST

3 comentários:

PCFilho disse...

Muito bem observada a coincidência.

No meu texto, citei outros goleiros que pegaram pênaltis contra o Flamengo (Marcos, Castilho, Paulo Goulart e Paulo Victor).

Mas sem dúvida essa lembrança do Batatais é a melhor de todas!

Marcelo Braga disse...

Ótima observação, Renato. Exaltar Cavalieri nunca é demais. Mas quer saber? Cavalieri pegar pênalti já é normal. São 8 desde que assumiu a camisa 12 tricolor.

Li e ouvi muito que o Flu teve sorte, pois quem levou duas bolas da trave foram os urubus e isso sim que é sorte.

Mais um gol de cartilha do melhor centroavante do Brasil, tal qual o gol contra o Náutico. Deco faz parecer simples o que 99% dos jogadores não conseguem fazer.

Rumo ao TETR4!

ST!

Renato Saldanha disse...

Valeu, Pc e Marcelo. Forte abraço e rumo ao tetra!