domingo, 26 de fevereiro de 2012

Dos males o menor?


Cruzmaltinos desse planeta,

como já venho demonstrando aqui desde o início da competição, nem liguei para a derrota na disputa do troféu estado que não existe. Esse torneio não tem importância alguma e, se não for confirmado na Taça Rio, ninguém nem se recorda do vencedor no ano seguinte... Não que o carioquinha como um todo tenha valor maior do que pré-temporada, e é justamente esse o aspecto que me preocupa.
O problema não é perder. O time estava bem, criava boas oportunidades até os 35 do primeiro tempo quando, logo após colocar uma bola na trave após mais uma lambança da patética zaga tricolor, tomou dois gols em 7 minutos. Dali pra frente, o que foi visto foi, mais uma vez, um time sem comando. Assim como foi no jogo contra o Nacional do Uruguai, o Vasco se mostrou valente, mas tinha como única arma para se reerguer a vontade de seus jogadores. O posicionamento do mito Dedé como centroavante boa parte do segundo tempo mostra que o time reage mal em situações adversas. Se torna um amontoado, um bando, que parte para cima de qualquer maneira enquanto o técnico Cristóvão Borges permanece no papel de espectador privilegiado. Do time que saia jogando em velocidade com perigosas enfiadas de bola em 2011, viramos uma espécie de futebol gaúcho medíocre, nos apoiando somente nos chutes de fora da área e no chuveirinho alçado de antes da linha de fundo, pegando os atacantes de costas e os zagueiros de frente. 
É visível a falta que Rômulo vem fazendo no meio-campo cruzmaltino. Felipe sempre que entra consegue dar um outro estilo ao jogo, mas Cristóvão só se dignou a colocá-lo em campo aos 30 do segundo tempo... Fellype Bastos é uma piada de mal gosto. Não tem bola pra estar sequer no elenco, quanto mais no time titular. 
Derrotas como essa só são positivas quando lições são aprendidas. Resta à comissão técnica fazer essa derrota humilhante para um time pequeno valer a pena.

***

Tem dia que as coisas não dão certo. Até os 35 do primeiro tempo, o Vasco vinha crescendo no jogo e parecia que o gol era questão de tempo.Além da bola na trave, Nilton e Diego Souza já tinham cabeceado com perigo. Willian Barbio entrou driblando como quis por duas vezes. Mesmo quando o jogo já estava 3x1, por duas vezes a bola ficou pererecando dentro da área, se recusando a entrar na meta tricolor... Acontece.

***

E tem dia que as coisas dão certo. A partida que Deco fez hoje eu não via o lusitano fazer desde os tempos do Barcelona (Tá certo que ser marcado por Fellype Bastos facilita). Wellington Nem deu sorte nas arrancadas, sofrendo um pênalti bobo numa jogada que ia acabar em nada... Acontece também.

10 comentários:

Marcelo Braga disse...

O Vasco vem se mantendo à base da vontade de seus jogadores desde o ano passado e eu já disse isso aqui antes. Você só foi perceber isso agora?

Pode ter certeza que essa derrota não foi humilhante, mas seria se TN e W. Nem não fossem tão displicentes em lances cara a cara com o goleiro em que a patética zaga lusitana facilitou muito a vida deles.

Estou pouco me lixando pra TG. O importante foi colocar esse time medíocre em seu devido lugar. O FLuminense quer a Libertadores. Só atingimos o ápice da nossa preparação, nada mais.

ST

JTVascao disse...

"Buá buá buá buá! Tem que prender o Jorge Rabelo. Foi um roubo absurdo. É perseguição com o time mais organizado da história do futebol mundial! O Barcelona não é nada perto da gente! Buá buá buá buá... Ninguém deixa a gente ganhar."
Esse seria o texto do El Rafo se ele fosse simpatizante do FluminenC.

El Rafo Saldaña disse...

Marcelo,

Quer ver a Libertadores? Vai em São Januário... Nas Laranjeiras não entra tão cedo. Falar q o Vasco não estava melhor até tomar aquele gol num pênalti infantil é negar o óbvio.

Marcelo Braga disse...

A questão não é essa. O ponto é que o Vasco vem jogando na vontade faz tempo.

Até o pênalti o jogo estava igual, com chances pros dois lados.

PhBueno disse...

Santa prepotência...

Renato Saldanha disse...

Rafael, vc tá precisando assistir mais aos jogos do Flu. Em 2010, Deco sofreu com as lesoes e com a adaptaçao ao futebol brasileiro, é verdade. Mas, pelo menos desde a metade do ano passado, o Deco tem jogado muito.
Ah. E vale lembrar que quando o Guardiola chegou ao barça, ele pediu a cabeça de 3 jogadores: Ronaldinho, Deco e Eto. O primeiro por decadência técnica, os outros dois por temperamento forte. O Deco, ao contrário do que vem repetindo um comentarista flamenguista da Globo, nunca foi tido como um jogador em decadência técnica na Espanha.
ST

Renato Saldanha disse...

JTVice, como o Rafael nao é tricolor, o post dele é mais ou menos assim: "Querem que eu tenha vergonha de mais esse vice, blá, blá blá..."

Marcelo Braga disse...

Renato, eu quero mais é que a imprensa fale muito do Juninho "chapéu" Pernambucano e deixe o Deco tranquilo pra mostrar toda a sua magia em campo.

Senão, vai ser um tal de escalar 3 volantes contra o Flu pra fazer marcação especial.

ST

El Rafo Saldaña disse...

O Vasco vem jogando mal montado, isso é fato e eu venho pedindo a cabeça do Cristóvão há tempos. Falar q o Deco não era um jogador tido como decadente é bobagem, tanto que no Chelsea ele era banco (ou nem era relacionado) e o Felipão praticamente vetou sua contratação pelo Palmeiras, uns 2 ou 3 meses antes do Flu se animar.
Assisti algumas partidas do Deco em 2011 e ele me pareceu um ex-craque, daqueles que tem lampejos, mas só. No domingo, ele jogou bem o tempo todo.
Embora o comentarista de arbitragem do Lance (o jornal mais Anti-Vasco do mundo depois q o Roberto Dinamite assumiu o club) tenha afirmado que Deco deveria ter sido expulso, já que fez uma falta dura em Feltri e sequer foi advertido (assim, o cartão que tomou ao fazer anti-jogo seria o segundo...)

Mas, como eu disse, talvez isso sirva pra acender a luz da diretoria e parar de fazer caridade com o cargo de comandante vascaíno...

Marcelo Braga disse...

Saldanha, na época da contratação do Deco o quadro era bem esse que você descreveu mesmo. Veio cheio de questionamentos. Mas algo que não se pode questionar é o seu currículo e a sua capacidade em campo desempenhada ao longo de sua carreira.

Essa questão de decadência é muito relativa. O que seria decadente? Ser banco no Chelsea ou estar jogando no futebol árabe ao lado de Camacho e cia?

Deco sofreu com a adaptação e lesões no início, fez alguns bons jogos, como contra o América do México e desde a chegada do Abel ele mantém uma certa regularidade em suas atuações.

É normal você achar que ele só jogou agora contra o Vasco porque foi um jogo que você assistiu, mas pode apostar que ele vem tendo boas atuações há algum tempo.

Com relação ao cartão, se ele merecia ser expulso por anti-jogo, creio que o Juninho também merecia, ao segurá-lo quando tomou o chapéu. O árbitro usou o mesmo critério nos dois lances.

Obs: a Taça Rio já começou demonstrando todo o seu potencial. Tanto nos jogos do Flu e do Vasco tiveram mais gratuidades do que pagantes. Nem no Municipal Radialista Mário Helênio isso acontece.