terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Porque o título não foi parar em São Januário

Tripulantes da Nau Vascaína,

Pra quem leva a sério esse futebolzinho mequetrefe praticado neste Brasileirão encerrado no domingo, o título do meu post pode até parecer estranho. Mas, se checarmos o placar do intervalo dos jogos da última rodada, em que NENHUM dos três candidatos a campeão conseguia ganhar de clubes que já estavam rebaixados, sem seus principais jogadores e sem qualquer motivação, não é nada demais. Basta ver a série de exemplos, que apresento a seguir, para reconstituir como nossa nau, naufragada como um Titanic, não conseguiu encontrar o cais da Libertadores e do título. Ainda bem que teve a tábua da salvação, Copa Sul-Americana!



O Vasco ficou a 22 pontos do título. Vou retirar três desta contagem, já que se o Vasco estivesse disputando a liderança, jamais perderia pontos para o freguês, Fluminense. Portanto, tomo a liberdade de deixar por 19 pontos a diferença, em princípio. Abaixo, seguem os pontos perdidos, que culminaram em uma variação tão absurda entre times tão parecidos.

1 – Gols no fim do jogo

Não se toma um gol do Guarani aos 48 minutos do segundo tempo (01 ponto jogado no lixo no primeiro turno) e nem de time dirigido pelo Cuca, em São Januário, no final do primeiro tempo (02 pontos a menos). O mesmo aconteceu com o Grêmio, em meados de outubro, quando o Vasco entregou uma vitória certa, já que ganhava por 3 a 1, nos minutos finais (menos 02 pontos). Muitos devem estar se perguntando do jogo com o Botafogo no returno, mas este, eu vou elencar no segundo tópico. Até aqui, o Vasco já perdeu 05 pontos, que somados aos três da derrota para o Fluminense, nos deixaria com 08 pontos a mais. Com isso, já teríamos tomado o 8º lugar do Santos no campeonato.

2 – Mulambadas dos nossos jogadores

Infelizmente, não foram poucas, caro torcedor cruzmaltino. Como não se lembrar do pênalti bisonho do Titi, aos 44 minutos do segundo tempo, frente ao Botafogo (02 pontos que foram embora)? Como esquecer da carrinhada desnecessária do volante Nilton no atacante do Atlético-MG, em jogo ganho no returno, que nos fez conceder o empate aos 38 minutos do segundo tempo (mais 02 pontos que fizeram falta)? E o canhestro gol perdido pela jovem maldição vascaína, Jeferson Silva, que conseguiu errar sem goleiro e na linha da pequena área (outros 02 pontos, por favor)? Ainda teve aquele gol contra espírita do brilhante Césinha, frente ao Corinthians, em jogo que se valesse, o Vasco não perderia, já que o Corinthians é outro freguês (joga mais 03 pontos pra gente!). Mais 09 pontos, que se somado com os 11 anteriores (da possível vitória contra o Flu e dos gols tomados no fim do jogo), perfazem 20 pontos. Já dava pra sentir o cheiro do título no ar.

3 – Mulambada contra o Flu

A saída de bola mulamba da dupla de ouro, Felipe e Zé Roberto, custou caro para o Vasco no primeiro turno contra o Fluminense. O Vasco ganhava por 2 a 1 do então, ‘invencível’, Tricolor. Mais dois pontos que a gente perdeu.



4 – No apito

O Guarani ganhou do Vasco com pênalti mal marcado pela arbitragem, o que nos daria mais um ponto, no segundo turno. 23, até o momento. Desta forma, o Fluminense seria vice-campeão, com quatro a menos.

5 – Pré-Copa

Como já seríamos campeões somente com a pontuação supracitada, insiro este tópico apenas para mencionar que nossa equipe deixou sete jogos de vantagem para as demais. Saímos da Copa do Mundo em 19º lugar e não fossem os gols no fim da partida e nem as mulambadas, seríamos Hexacampeões brasileiros. Afinal de contas, o Flamengo pulou de Tetra para Hexa, e se é assim, podemos também, uai!

9 comentários:

Felipe Hutter disse...

Jota,

Você está cada vez mais inspirado redigindo obras de ficção!

Um talento!

Jota disse...

Meu papel aqui é cornetar, Hutter! E minha linha de raciocínio faz sentido...

Renato Saldanha disse...

O raciocínio é simples:
Se minha avó tivesse bigode, eu teria dois avôs.

Pro Vasco faltou só uma coisa pra ser campeão: time.

e chega de chororô...

El Rafo Saldaña disse...

Faltou uma coisa: sorte. "Sem sorte, não se chupa um chicabon. Ou é atropelado pela carrocinha, ou morre engasgado com o palito." Com sorte, até um time pequeno e sem camisa vira campeão brasileiro de 2010.

PhBueno disse...

Interessante essa coluna de comediante... Quase Ri !!!

Jota disse...

Em 2011, Vascão rumo ao Hexa!!!

Léo Paiva disse...

Qdo a gente pensa q já ouviu todos os disparates e "mimimis", eis q surge mais um, de uma das fontes mais improváveis: um torcedor do time com menor média de público e menos pontos na era dos pontos corridos (entre os grandes). Talvez por isso eu tenha achado este post tão hilário.

Seguindo essa lógica infantil, o Flu poderia ter sido campeão no início do segundo turno, pois tb perdeu pontos bobos contra equipes sem expressão ou foi garfado pelo juiz. Francamente...

Leandro Freitas, o Triará disse...

Saldanha, tua família está preocupada com vc. Querem te interditar. Utilizarão esse teu post como um dos argumentos. Como se precisasse de mais algum...

Gilson Junior disse...

Enquanto nego fica inventando motivos a torcida tricolor curte o grau de inveja bacalhau!