segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Carta aberta ao governador Sérgio Cabral Filho

Caro governador,

tenho uma enorme admiração pelo senhor. Cruzmaltino como eu, o senhor tem realizado ações de enfrentamento ao tráfico que tornarão nosso Rio de Janeiro uma cidade ainda mais maravilhosa. Porém, creio que o senhor tem pecado no quesito educação. A falta de conhecimentos básicos de matemática colocam a população de nosso estado em situação vexaminosa. Por favor, incluam contagem básica no currículo do ensino fundamental e médio. Afinal, em 2009 riram de nós pois muitos mostraram não saber que se você tem quatro títulos e ganha mais um, passa a ser penta, e não hexa-campeão. Agora, mesmo os garotos dazelite mostram ignorância, achando que um time que acumula o segundo título do campeonato brasileiro passa a ser tri, e não bi-campeão.
No mais, só tenho que parabenizar pelo sucesso da segurança pública. Afinal, a calma de ontem nem parecia que algum clube da cidade havia conquistado nada.

Um abraço,
Rafael Saldanha

9 comentários:

Anônimo disse...

Tenho um pouco de vergonha dessas pessoas de JF q consideram o Rio seu estado.

PS: Como vc poderia ouvir a festa da torcida tricolor no Rio estando em JF? Post esquizofrênico e rancoroso.

Anônimo disse...

Quer dizer que o Rafo também acha que o Flamengo não é hexa? DEMÊNCIA SUPREMA!

Renato Saldanha disse...

Rafael, matemática não é tudo. História tb é importantíssimo na vida.
Para aqueles que não sabem, desde 1967 existe um campeonato nacional de futebol nos moldes do atual campeonato Brasileiro. Tal campeonato já teve vários nomes oficiais. Confira:

1967 a 70 - Taça Roberto Gomes Pedrosa;
1971 a 74 - Campeonato Brasileiro;
1975 a 79 - Copa Brasil;
1980 a 1983 - Taça de Ouro;
1984 Copa Brasil;
1985 Taça de Ouro;
1986 Copa Brasil;
1987 e 1988 - Copa União;
1989 a 1999 - Campeonato Brasileiro;
2000 Copa João Havelange;
2001 a 2010 - Campeonato Brasileiro;

Não confunda esses campeonato com a taça Brasil (mais parecida com a Copa do Brasil, disputada em mata-mata entre principais campeões estaduais, entre 1959 e 1967)
O campeonato Brasileiro de 1971 foi disputado com a mesma fórmula de disputa do Robertão de 1970, com exceção da inclusão de 3 outros clubes (Ceará, Sport-PE e América - MG).
Não podemos desconsiderar títulos equivalentes apenas pq os nomes são diferentes. Ou alguém acha que o Brasil (tri campeão da Jules Rimet e bi campeão da Copa do Mundo da Fifa) não é penta?

Gilson Junior disse...

O rancor do fofinho é lindo, mas tranqu8lo. Pra que fazer esporro? comemorar pode ser discreto, feliz, e isos não tira o titulo de ninguém, ms sei que fica dificil enxergar qualquer coisa lá da 11º colocação.

El Rafo Saldaña disse...

A fúria dos pequineses está linda. Pois, Renato - meu irmão - fala de história. Pois, em história há um conceito chamado "Anacronismo". "Anacronismo (do grego ἀνά "contra" e χρόνος "tempo") é um erro em cronologia, expressada na falta de alinhamento, consonância ou correspondência com uma época. Ocorre quando pessoas, eventos, palavras, objetos, costumes, sentimentos, pensamentos ou outras coisas que pertencem a uma determinada época são erroneamente retratados em outra época. " Simplificando, anacronismo é pegar um conceito de uma época e aplicar em outra, geralmente anterior, onde ele não se aplica. É como dizer que as capitanias hereditárias foram o feudalismo no Brasil. Pois bem, chamar o campeão do Robertão de 70 de campeão brasileiro é como falar q Dom Pedro I foi o primeiro presidente do Brasil. Era o cargo mais alto? Sim, mas parecido não é igual.

Quanto à "festa" do Flu no Rio, eu realmente não estava lá. Nem precisava. Hoje em dia, os meios de comunicação permitem uma interação bem fiel mesmo à distância. Ter escrito como se eu estivesse presenciado foi somente uma licença poética, do tipo que aquele que é considerado um dos maiores cronistas esportivos cometia aos montes. Relatava gols e jogos que ele não conseguia enxergar graças à miopia. Esse cronista tem até uma bandeira em uma dessas torcidas menores. O nome dele é Nelson Rodrigues.

PS: "Pra que fazer esporro? comemorar pode ser discreto, feliz(...)"

Isso foi a maior admissão de pequeneza de todos os tempos. Já estou satisfeito.

Renato Saldanha disse...

Rafael,
Primeiro, vc fala de falta de comemoração então me diga: Aonde vc estava no título do Vasco na Libertadores de 98?

segundo, Quem é o vasco pra falar de títulos com outro nome? Vcs que são campeões da João Havelange e campeões de um sul americano de 40 e aluguma coisa? não seja ridículo

El Rafo Saldaña disse...

EU estava em casa pq tinha vestibular (=/), mas as ruas estavam tomadas...

E é exatamente isso: O Vasco é campeão da Libertadores de 98 E campeão do Sulamericano de 48... Ngm fala q o Vasco é bicampeão da Libertadores... Isso seria FLUMINENSIAR!

Qnto à João Havelange: A CBF falou q aquilo era campeonato brasileiro, não eu...

Leandro Freitas, o Triará disse...

Saldanha, estagiário de Forastieri...Admissão de pequeneza é cair. Dêem as mãos, pequeninos...

Gilson Junior disse...

Nego fica desde 2003 sem titulo e tem defazer isso mesmo; Invejar!